Como faço quase todos os dias pela manhã, hoje caminhando pelo Complexo Poliesportivo Ayrton Senna encontrei diversos catadores de lata de alumínio. Eles prestam um ótimo serviço  gratuitamente. O  Brasil é campeão na reciclagem de latas de alumínio seguido pelo Japão, Argentina e Estados Unidos embora existam países no mundo que possuam índices de reciclagem maiores que o brasileiro. Mas é um bom começo. E isso traz benefícios como renda para quem cata, injeção de recursos na economia com a venda das sucatas e proporciona uma considerável economia de energia elétrica.

Os catadores de lata de Roraima necessitam se organizar melhor para auferirem melhores lucros com seu trabalho. A sociedade deve estimular esse trabalho que é moderno, útil e acima de tudo tem um apelo sócio-econômico e ambiental muito forte. Essa é uma verdadeira atividade sustentável em prol do desenvolvimento.

PS. Como você pode ajudar a manter essa atividade?  Manifeste, discuta, reflita. Vamos pensar um Brasil cada vez mais moderno e de melhor qualidade de vida.

  1. 21 de April de 2010

    Com toda certeza, penso que o serviço prestado pelos “catadores” é de suma importância! Também concordo que devem se organizar para uma “melhoria” de condições e uma melhora quantitativa nos lucros!
    Agora, que é uma vergonha a CAPITAL do ESTADO de RORAIMA, não ter um estrutura de saneamento de qualidade. Por onde se anda, pode-se perceber que, não existem lixeiras, nem nas principais vias públicas. O que se faz? JOGA-SE NO CHÃO!
    Vale ressaltar que, uma pequena parte da população (que tem consciência da necessidade de conservação do meio ambiente) evita essa prática um tanto criminosa!!! Os demais, não!
    Caberia ao Estado uma campanha de implantação de lixeiras na cidade COMO TAMBÉM de conscientização dos moradores dela?
    Fica aí a deixa!

    Abraços

  2. 21 de April de 2010

    Estou de pleno acordo. Uma boa parte da população tem dificuldade de exercer uma cidania plena por falta de estrutura da cidade. Não há lixeiras disponíveis e quando há, estão quebradas, sujas, danificadas. A cidade necessita de uma limpeza geral e uma boa estrutura para que o cidadão não jogue lixo no chão, ponha as latinhas no lugar certo, não joque cigarros e por aí afora. Os catadores fazem um trabalho de cidadania às suas custas. Temos muito que mudar,não é?

  3. 22 de April de 2010

    A meu ver a nossa realidade é a segunite: deixando de lado os “conceitos de desenvolvimento sustentável” (que é complexo para expressar em poucas palavras) Os catadores de lata fazem este trabalho por uma necessidade (econômica) e não porque tenham uma consciência ambiental.
    Um argumento forte para isso (falta/inexistência de uma consciência ambiental por parte dos catadores) somos nós mesmos, se realmente toda sociedade roraimense se preocupasse com o meio ambiente separava o lixo desde sua casa (lata, vidro, plástico etc) isso nao ocorre..
    1º: porque é fácil falar, criticar, sugerir, dificil é por em prática as idéias, mesmo as que defendemos.
    2º: se separassemos o lixo(o que não ocorre) não há coleta seletiva em Boa Vista (apesar de ouvir que há, nunca vi tal coleta em prática pela prefeitura) se houver essa coleta (o que não existe) para onde iria (ou estaria) indo esse lixo? certamente seria jogado na lixeira pública (dúvidas, vamos lá conferir?)nesse caso não adianta separar apenas para ter a consciência tranquila, sendo que o destino final será a lixeira pública (misturado de novo)”é varrer o lixo pra baixo do tapete” .
    Em Boa Vista o “aluminio” tem sido o único lixo reciclável que tem melhor retorno financeiro aos catadores em relação ao plástico e ao vidro, pois há “empresas” que compram esse material dos catadores e por um preço insignificante.
    sugestões para mudar essa realidade: É preciso uma reforma em todo o sistema de coleta de lixo. E o(s) governo(s) sairem do discurso sobre “meio ambiente” e porem em prática politicas públicas que visam a coleta seletiva como alternativa de renda aos catadores(com subsidios, etc.. etc) “ah mais não seria interessante para o Estado, mesmo Ele podendo usar isso como beneficio politico (seria pouco né?)”, deixa eu ver outro: Dar incentivos fiscais a essas “empresas” que compram o lixo dos catadores, obrigando as mesmas a pagarem um preço mais “justo” (tenho até medo de usar essa palavra no modo de produção que temos), É! mas talvez teriamos uma concorrência desleal seriam criados comercios de “Reciclagem” (algumas empresas até incluiriam uma alteração contratual para se beneficiarem).
    Enfim a solução para mudar essa realidade parte de todos nós, não adiantar achar lindo o catador juntar a lata(pelo que simboliza: reciclagem, ajuda ao meio ambiente, bla bla bla “conceitos”) sem saber o que aquilo significa para ele (sustentar a familia) ou sem ao menos fazer algo nesse sentido. Vamos catar lata para ajudar o meio ambiente!!? ih já ia esquecendo pra que “nós fazermos” se nao ganhamos dinheiro né? (dúvida que não tem quem pensa dessa forma? da uma volta pela cidade ou pede para alguem juntar a lata que alguem jogou no chão)

    “O fato de não haver muitas lixeiras em via pública, não justifica que eu jogue meu lixo no chão, a resposta é falta de educação mesmo!”

  4. 22 de April de 2010

    Acho muito importante o trabalho dos catadores de latas. Acredito que deveriam existir políticas públicas para valorizar e estimular o trabalho de reciclagem e dos catadores de lixo, não por enquanto nenhuma política nesse sentido.

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.