Deu na Folha de Boa Vista de hoje.

Foi um fato real em que eu tive que reagir na hora. Não admito farsa e muito menos ser humilhado quando se defende uma causa. Nada contra o padre, mas sou assim e serei muito mais com a autoridade de uma Senador de Roraima. Não é pelo Aimbere mas por Roraima. Vejam:

Bom dia

Data: 3.8.2010
ECLÉTICO I
Um episódio ocorrido no final de semana passado promete entrar no hall dos “causos políticos” roraimenses. As poderosas antenas da Parabólica captaram informação dando conta de que durante a inauguração do comitê do candidato a deputado federal Júlio Martins (PDT), além dos candidatos ao Senado da sua coligação – Agora é 10, também teriam sido convidados candidatos de outro grupo.

ECLÉTICO II
O senador Romero Jucá (PMDB) e Marluce Pinto (PSDB), ambos candidatos ao Senado pela Coligação União por Roraima, estiveram no evento acompanhados pelo governador Anchieta Júnior (PSDB). Fato eclético durante a inauguração foi a fala de um padre que, convidado a abençoar o local, resolveu pedir votos a Romero e Marluce em pleno discurso.

ECLÉTICO III
Aimberê Freitas (PV), candidato ao Senado da Coligação ao qual pertence Júlio Martins, junto com Telmário Mota (PDT), não contou conversa e, durante seu discurso, disse que o padre teria cometido o pecado da infidelidade, uma vez que pediu votos a candidatos que não faziam parte do grupo que estava em festa. A declaração deixou o padre em maus lençóis e rendeu boas gargalhadas aos presentes.

P.S.: Qual sua visão desse caso?

  1. 3 de August de 2010
    Ronaldo Bezerra

    Meu caro Senador Aimberê de Freitas 433 – Saiu o episódio na folha de bv, que o sr. relatou-me na sexta-feira, detalhe, só que não me falaste do padre, e tinha um padre no meio de toda a história impressionante e ao mesmo tempo cômico, o fato é, que a democracia é isto, o direito de todos manisfestarem seus pensamentos e idéias. Mas a sua expiração, atitude e diplomacia é que foi brilhante no contexto de todo o episódio, meus parabéns e sucesso. VAMOS A VITÓRIA no dia 03/10. abraço

  2. 3 de August de 2010
    Leonilton Cruz

    rsrsrs… Acho que nesse caso, o que importa é a bênção do padre. Uma bênção no estilo Esaú e Jacó, rs.

    Brincadeiras à parte, democracia, às vezes, pede bom-senso. Se eu estivesse lá teria reprovado-o com a cabeça, primeiro pela deselegância e segundo, porque não voto nos candidato do padre, hehe.

    Abraço, Aimberê. Eu voto 433.

  3. 3 de August de 2010
    Aimberê Segundo

    Oi Senador / pai / professor,
    Este fato é muito engraçado. Já ri bastante. A política em Roraima é de fato diferenciada. Acontece cada situação. Será que esse povo tem noção do que significa estar num grupo de pessoas com o mesmo ideal? Se os membros de um grupo não perseguem um objetivo comum, para que formá-lo? Por favor, sempre que ocorrer mais desses causos, reporte aqui no http://www.aimberefreitas.com.br para a gente tomar conhecimento.
    Grande Abraço,
    do seu filho,
    Aimberê Segundo

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.