Votar representa o ato mais importante dos cidadãos num Estado Democrático de Direito. É o início de tudo. É a partir do voto que elegemos nossos REPRESENTANTES na gestão da res pública, ou seja, da coisa pública.

 Nossa Constituição Federal de 1988, que é a Lei Suprema e Fundamental do nosso Estado, foi formatada e escrita por pessoas, digo representantes, que elegemos para tal feitura. Agora que temos as diretrizes definidas na Constituição que nós escrevemos, mesmo que de forma indireta com nossos representantes, temos que segui-la. No artigo 14 da Carta Maior está escrito que a soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com igual valor para todos e, nos termos da lei, mediante plebiscito, referendo e iniciativa popular.

 Nossos representantes (imaginem, para facilitar, que passamos uma procuração para eles) têm o poder/dever de agir, de dar ideias, de nos substituir na administração do nosso Estado… Imaginem que liberamos até nosso “cartão de crédito” para gastarem em nosso benefício, comprando bens e serviços para melhorar nossas vidas (é óbvio que exigimos prestação de contas). O fato de passarmos para poucos representantes tamanha responsabilidade faz-se necessário para que haja um mínimo de organização de nossa sociedade. Imaginem se não existisse essa figura dos representantes do povo (senadores, deputados, governadores, vereadores, presidente). Certamente seria uma bagunça, seria ineficaz, ineficiente e, pior ainda, sem efetividade. No nosso Estado de Roraima é a mesma coisa. Temos diversas pessoas (candidatos) que pleiteiam representar cada um de nós na administração do nosso Estado, das nossas cidades, das nossas ruas, do nosso “cartão de crédito”, etc. Eles querem atuar em nosso nome, “fazer as coisas por nós”.

 Devemos eleger pessoas sérias, comprometidas, que tenham coragem de fazer acontecer. Que façam nosso Estado de Roraima existir para o Brasil, pois também queremos participar da vida ativa do nosso país. Queremos pessoas que tragam projetos de desenvolvimento para o nosso Estado. Vejam, se formos ver o que temos atualmente de projetos para o desenvolvimento do Brasil, percebam que estamos fora de todos eles. Não há projetos para Roraima. Ou seja, é o mesmo que se não existíssemos. Precisamos de representantes mais fortes, que tenham garra, que tenham amor a Roraima, que queiram fazer Roraima surgir no mapa, que falem a favor de Roraima, mas que falem firme, forte, com a voz grossa a fim de que todos nos ouçam…se for necessário “que puxem a peixeira” em pleno discurso numa sessão lotada do Congresso Nacional. Mas para isso é preciso ter coragem, conhecimento, experiência, ser roraimense de coração. Precisamos de representantes que chamem a atenção para Roraima de forma positiva, que tragam benefícios para Roraima.

 Portanto, VOTAR CONSCIENTE é o primeiro passo para mudarmos Roraima.

 Peço a todos que queiram ver Roraima mudar, que votem CONSCIENTE, que votem AIMBERÊ para o senado, que votem 433.

 Por amor a Roraima – Vote Aimberê 433

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.