O Pólo Industrial de Manaus – PIM, antiga Zona Franca de Manaus, é certamente um modelo de desenvolvimento bem sucedido. Precisamos expandi-lo para Roraima.

Criado em 1967, o PIM trouxe um pouco mais de dignidade para o esquecido norte do país, além de proteção para nossas fronteiras. Mas vejam que a cidade escolhida, Manaus, já está num estágio de evolução bastante avançado. Só o PIM gera 100 mil empregos diretos e outros 400 mil indiretos. E o faturamento em 2009 foi de aproximadamente 30 bilhões de dólares. Ou seja, no Amazonas, em Manaus, a dependência do governo (economia do contracheque) é bastante reduzida. Manaus é hoje o centro econômico do norte do país.

Em contrapartida, na periferia do norte, mais especificamente no extremo norte do Brasil, estamos nós aqui em Roraima afundados na “economia do contracheque”, na total dependência dos governantes que elegemos. Isso faz mal para Roraima. Os representantes do povo e do Estado de Roraima, respectivamente deputados federais e senadores, têm o dever de lutar por uma mudança dessa realidade. Reflitam comigo: Por que até hoje Roraima continua na mesma?

Sempre que grandes projetos tentaram chegar a Roraima, forças ocultas os impediram. A iniciativa privada já fez várias tentativas, que acabaram frustradas. É uma pena, pois hoje poderíamos estar num estágio bem mais avançado de desenvolvimento.

Defendo a expansão do Pólo Industrial de Manaus para Roraima. Pacote completo com todos os incentivos. A ideia é que seja nos mesmos moldes do PIM. Garanto que várias grandes empresas vão querer vir para Roraima. Mais empregos serão gerados, Roraima vai surgir para o Brasil, nosso povo terá mais dignidade.

Aliado a essa grande proposta do Pólo Industrial de Roraima, nos moldes do Pólo Industrial de Manaus, defendo também a construção de uma estrada de ferro Manaus – Boa Vista – Georgetown para escoamento da produção dos dois pólos. Vejam que projetos para Roraima crescer e se desenvolver existem. Só falta um pouco de vontade para fazer as coisas acontecerem. E essa vontade só existe em quem quer o melhor para Roraima. Sabemos que todas essas realizações seriam uma proeza para Roraima, pois teríamos que “mover montanhas” para realizar tudo isso. De toda forma, se não tivermos pessoas (senadores e deputados) atuando lá em Brasília, no Congresso Nacional, articulando para que esses projetos aconteçam em Roraima, de fato nada vai acontecer. Reflitam: Tais projetos não poderiam estar no PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, por exemplo? Por que não estão? Tem algum outro grande programa de desenvolvimento nacional no qual Roraima esteja inserido?

É preciso que senadores roraimenses defendam/pensem Roraima no Congresso Nacional (parece redundante, mas não é). Não queremos representantes de Roraima no Congresso Nacional que fiquem calados, que não tenham idéias, projetos, vontade e força para defender nosso Estado.

Por Amor a Roraima – Vote Aimberê 433

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.