Vejam que estudo intrigante para o bem ou para o mal. A água doce (lagos e rios) são os grandes emitentes de metano, o gás que produz o efeito estufa. A Amazônia tem 1/5 da água doce do mundo. Logo a Amazônia é a maior contribuidora desse gás. Mais um record para a região

Já tentaram dizer que eram as queimadas e por isso diminuíram, e muito, o percentual das áreas rurais a serem plantadas, inventaram o carro a álcool, etc. E o que fazer, agora, diante desse estudo com a água doce do mundo?  Será um bom argumento para drenar todos os lagos e rios?

“Lagos são grandes emissores de gás metano, revela estudo

DA REUTERS

Lagos e rios emitem gases causadores do efeito estufa bem mais potentes do que se pensava, contrariando o papel da natureza de absorver os gases responsáveis pelo aquecimento climático, segundo um levantamento divulgado na quinta-feira.

O estudo de 474 sistemas de água doce, realizado por especialistas da Suécia, Brasil e EUA, indicou que os lagos emitem uma quantidade de metano equivalente a 25% de todo o dióxido de carbono absorvido pelas áreas terrestres do mundo a cada ano.

Árvores e outras plantas absorvem dióxido de carbono, o principal gás causador de alterações climáticas, ao crescer.

“As emissões de metano de fontes de água doce são maiores do que o esperado”, disse à Reuters David Bastviken, principal autor do estudo da Universidade de Linkping, na Suécia.

“Parte do carbono que é capturada e armazenada pela Terra é neutralizada pelo metano das fontes de água doce”, de acordo com o estudo.

As emissões de metano, liberado pela decomposição da vegetação e outras matérias orgânicas em rios, represas, lagos e córregos, ainda não tinham sido colocadas em modelos adequados para a compreensão do aquecimento global, disse Bastviken.

Os resultados indicam que outros elementos da natureza, como as florestas, devem ser considerados como estoques naturais robustos de gases de efeito estufa, disse ele.

“Isso significa que as florestas e outros ambientes locais, como depósitos de carbono, são ainda mais importantes” para ajudar a contrabalançar o aquecimento global, disse ele. Estoques em solo “podem ser mais raros do que o esperado”.

IGNORADO

Bastviken disse que as emissões de metano de água doce não são uma ameaça ambiental nova, pois a presença do gás na atmosfera era conhecida anteriormente, mesmo que os cientistas não soubessem ao certo a sua origem.

“Isso sempre aconteceu. Nós apenas não prestávamos atenção”, disse ele. Mesmo assim, ele acrescentou que o degelo do permafrost [terra, rocha e gelo congelados] da Sibéria ao Alasca também pode estar liberando mais metano do que quando estavam congelados.

A conferência climática da ONU em Cancún, no México, em dezembro de 2010, concordou com a criação de um sistema para deter o desmatamento mundial, da Amazônia até a bacia do Congo, a fim de desacelerar as mudanças climáticas.

O plano prevê incentivos às nações em desenvolvimento para proteger suas florestas, em vez de derrubá-los para dar lugar a fazendas, cidades ou estradas. O desmatamento é responsável por talvez 10% da liberação dos gases causadores do efeito estufa.

A acumulação de gases-estufa, principalmente pela queima de combustíveis fósseis em termelétricas, fábricas e carros, causará ondas de calor, inundações, secas e elevação do nível do oceano, segundo o painel da ONU de cientistas climáticos.

O metano, como um gás do efeito estufa, é cerca de 25 vezes mais potente que o dióxido de carbono.

Bastviken disse que os resultados não representam um argumento a favor da drenagem das zonas úmidas e lagos para a limitação das emissões de metano – essa ação poderia ter efeitos adversos, como a liberação do carbono armazenado nos sedimentos.”

PS.: Como você vê isso? Opine

  1. 9 de January de 2011
    Rafael Capiberibe

    O que acho, é que desde os primórdios os rios e lagos, sempre tiveram a contribuição no que tange a liberação de gas metano, o que de fato é um percentual considerável. Entretanto o Planeta acomodava essa liberação sem males a curto prazo para a população. Com o advento das grandes industrias, essa capacidade de armazenação foi ficando cada vez mais difícil e isso está causando os impactos que todos nós já conhecemos. Creio que a maneira de frear isso, é o combate e a campanha de consciencia ambiental com a própria população e com as grandes indústrias que quase nunca deixam contra-partida ao meio ambiente.

  2. 20 de January de 2011
    Ioldanach

    Teve uma pesquisa que apontava que zerando a emissões dos gases-estufa entre 2010 e 2100 ainda levaria mil anos pra reverter os danos ambientais.Agora se decorrente o degelo mais gases-estufa são liberados então seria caso de falar de um processo de alteração climático que não pode ser contido.

  3. 20 de January de 2011

    Na minha opinião os chamados danos ambientais são irreversíveis. Qual quer conta que se fizer não poderemos conferir depois.
    Ë a mutação da natureza da qual os humanos fazem parte. E assim as alterações climáticas não podem realmente serem contidas.
    Aimberê Freitas

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.