Andar de carro de modo exclusivo é um prazer. Todavia é um prazer nocivo à saúde do transporte das cidades. Se você ficar parado numa avenida de numa cidade brasileira de grande movimento e observar quantas pessoas ocupam os carros que passam, verá que a média é de menos de 1,5 pessoa por veículo. Ou seja, um carro que tem capacidade para 5 pessoas, transporta apenas 1,5. O restante é desperdiçado. E este desperdício pesa no bolso do proprietário (que compra um carro maior que sua necessidade) e com ele vai para as ruas que ficam congestionadas e vai até contribuir com o aumento do número de acidentes de trânsito, etc.

O transporte coletivo é mais racional, mais inteligente e menos agressivo. Mas o prazer fala mais alto e a propaganda, as facilidades de crédito e, principalmente o Lobby das montadoras fazem com que cada vez, tenha mais carro em nossas vias públicas. Isso é ruim para todos.

Boa Vista, capital de Roraima com 300.000 habitantes de acordo com dados do DENATRAN e do IBGE, tem 38,6 carros/100 habitantes. É um índice altíssimo. Boa Vista está no 117º no ranking de motorização nacional. É  segundo índice mais alto  da Amazônia. Mas as pessoas vão levar muitos anos para compreender isso e as autoridades mais ainda para entender que o transporte público precisa receber prioridade no tratamento coletivo das cidades, o que temos que fazer, e podemos fazer, é educação no trânsito procurando oferecer as pessoas como conviver com essa situação.

PS.: Você tem observado como sua cidade está cheia de carros? E que não há estacionamento em muitos lugares? Nas proximidades dos Supermercados, que é um polo gerador de tráfego, então, é um horror.

O que você pode fazer para colaborar com a melhoria disso?

  1. 26 de January de 2011
    Leonardo Brito

    Excelente observação. Eu sugiro uma “socialização da carona”…porque não? Já que o carro/moto além de prazer, para alguns é necessidade também. Dividem-se os custos de combustível ou fazemos um rodízio entre os amigos e assim diminui a circulção de “carros vazios” pela cidade. A natureza agradece e seu bolso também.

  2. 26 de January de 2011

    A situação do transporte está com todas as letras um CAOS! O direito de ir e vir, como tudo nessa sociedade capitalista, é mercantilizado. Precisamos inverter essa lógica da mercantilização, investir no mnelhoramento da frota, linhas mais racionais e em mais horários, ´para que a população possa ter direito a locomover-se.
    Outra questão q deve ser atacada é o fato de que como direito, o transporte coletivo não pode ter um impedidor do exercício desse direito: a tarifa. Os estudantes, desempregados, etc tem direito a gratuidade. Isso não é favor dos empresários nem das prefeituras. ´´e um direito, que por enquanto, segue sendo desrespeitado na maioria das grandes cidades brasileira. Precisamos ir a luta p/ inverter essa lógica. Aqui em Belém o trânsito beira a barbárie. Acidentes graves com mortes todos os dias.

    • 26 de January de 2011

      Tens toda minha simpatia. Uma cidade como Belem já era para ter um transporte publico coletivo decente. Mas esperam primeiro o CAOS para depois vir o arremedo. Mesmo em outras capitais como Sao Paulo e Rio de Jeneiro tudo e levado na brincadeira e na irresponsabilidade. Precisa haver uma reacao.
      Obrigado pelo seu louvado comentario
      Aimbere

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.