A Justiça iraniana condenou à morte dois homens neste domingo acusados de criar e administrar dois sites com conteúdo pornográfico.

“Os dois foram condenados à pena capital pelos tribunais”, explicou o procurador-geral de Teerã, Abbas Jaafari Dolatabadi, que não identificou os acusados. “O veredicto foi remitido ao Tribunal Supremo para que o confirme”, acrescentou o responsável judicial, citado pela agência de notícias estatal “Irna”.

No início de dezembro do ano passado, o Canadá expressou sua profunda preocupação pela sorte de Saeed Malekpour, um cidadão iraniano com nacionalidade canadense acusado de criar um programa em farsi para postar pornografia.

O homem, de 35 anos, foi detido em 2008 e foi acusado, além de prejudicar a segurança do Estado, de insultar o Islã e Sua Santidade. Ainda se desconhece se Malekpour pode ser um dos dois condenados anunciados hoje por Dolatabadi.

A sentença foi anunciada um dia depois que a Justiça do Irã executar uma mulher com dupla nacionalidade, iraniano-holandesa, condenada por posse e tráfico de drogas.

A mulher, identificada como Sahra Bahrami, 46, tinha sido detida em dezembro de 2009 durante as manifestações em favor de liberdade e contra da reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad, que a oposição qualificou de fraudulenta.

DA EFE  EM TEERÃ

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.