Escrito por Dr. Alexandre Faisal

Um argumento de muitos obstetras, defendido também por muitas gestantes e futuras mamães, em favor da cesariana é que o procedimento é melhor para o bebê. Que o parto normal é imprevisível e que complicações de última hora no parto podem causar danos aos bebês. Um estudo americano mostra que isso não é bem assim, utilizando dados de mais de 8 milhões de partos hospitalares, de fetos únicos, nos Estados Unidos, entre os anos de 2004 e 2005. Isso mesmo mais de 8 milhões de registros de nascimentos.

Os autores do estudo analisaram códigos dos prontuários de alta hospitalar dos recém-nascidos, procurando identificar aqueles que faziam menção a algum tipo de trauma neonatal, ou seja, complicações sofridas pelos bebês relacionadas ao tipo de parto. Isso incluía uma longa lista de diagnósticos, tais como hemorragia cerebral, fratura de clavícula, lesão dos nervos cervico-braquiais e coluna, lesões de pele, olhos, rins, fígado, etc, etc. Dois critérios classificatórios foram usados. A primeira e mais importante conclusão é que os traumas não são assim tão freqüentes. Eles ocorreram em cerca de 3 a 26 casos por 1000 partos, dependendo do critério de classificação de trauma. Quanto ao tipo de parto, a cesariana realmente se associou com menor chance de lesões do plexo braquial, da clavícula e lesões por esfolamento, em geral, no crânio fetal. Mas por outro lado, se associou mais com outros tipos de trauma.

A questão não é tão simples, já que os pesquisadores mostram que o trauma neonatal relacionado ao tipo de parto depende também de outras variáveis, tais como o sofrimento fetal, uma condição preocupante no trabalho de parto, e o peso do futuro recém-nascido. Além de outras que não foram controladas neste estudo, tal como peso da mãe, presença de diabetes e hipertensão materna. Mas de qualquer jeito, o resultado questiona a afirmação de que cesariana é melhor para o bebê, em qualquer cenário. É isso faz lembrar uma antiga propaganda de produto anticaspa: “parece, mas não é”. (Moczygemba et al. Route of delivery and neonatal birth trauma. Am J Obstet Gynecol 2010)

http://dralexandrefaisal.blog.uol.com.br/

  1. 1 de February de 2011

    Sou a favor do parto normal é melhor para o bebê e para a mãe; mas existem casos em que há risco de vida para ambos então, se é necessário deverá ser feito a cesariana.

  2. 1 de February de 2011
    Paulo Ricardo SACHS

    Sou contra,devemos estimular as origens naturaids com prevenção e educação.Mudar o processo culturalmente-:)

  3. 1 de February de 2011

    Eu sou contra a cesariana quando opção. Se a mãe tem porte para ter um parto normal ela deveria se obrigar a fazê-lo.

    Minha filha nasceu de uma cesariana pois a mãe sofria de alguns transtornos e o parto normal poderia prejudicar ambos. Nesse caso, eu sou a favor.

  4. 1 de February de 2011

    Olá
    Tive meus dois filhos (Esther e Samuel) através de cesariana, acho que Parto Normal é saudável, mais como foram gravidez de alto risco por causa da Pressão Alta requisitou-se cesariana e até hoje sinto pontadas quando muda o Tempo Climático, ou quando estou na beira do fogão.

  5. 1 de February de 2011

    olá!
    O parto normal com certeza é melhor prar o bebê e para a mãe. Mas graças a Deus através da cesariana pude ter meus dois filhos perfeitamente saudáveis. Lógico que eu preferia o parto normal, mas como não tive dilatação, foi a única alternativa.
    um abraço
    🙂

  6. 2 de February de 2011
    maria amelia da costa rech

    Boa noite!!
    Não tenho a menor dúvida das vantagens do parto normal tanto para a mãe quanto para o bebê.
    Recuperação da mãe é mais rápida. Esta mais disposta para cuidar do bebê, porque a dor já não existe mais, foi momentânea.
    O bebê passa pelo processo do nascimento atravessando todas as etapas que só vão lhe trazer vantagens.
    Nascerá na hora que tudo estiver a contento.
    Não há o risco da anestesia.tanto para o bebe quanto para a mãe.
    A cesariana deve sim ser utilizada em caso de risco para a mãe ou para o bebê. Ou em caso que a mãe tenha alguma doença que possa transmitir ao seu filho por via transversal, ou quando a mãe não tem dilatação suficiente.jamais programar a cesariana ,deixa as coisas surgirem conforme a necessidade ordenar.
    Grande abraço !!
    Enfª Amélia
    Todo o processo natural sempre será o melhor, e menos problemático.

  7. 8 de February de 2011
    Wirlande da Luz

    Como pediatra, trabalhei 25 anos em sala de parto. Já vi RNs evoluirem com sequelas porque o profissional não fez a indicação de cesareana na hora certa e aguardou que a criança nascesse de parto normal. Por outro lado, vi também muitas crianças nascerem com certo grau de prematuridade porque o profissional indicou cesareana antes do total amadurecimento do feto. A questão não está no tipo de parto melhor para o concepto ou para a parturiente. O melhor parto é o indicado na hora certa, por profissional competente, após apurada avaliação clínica da mãe e do feto, realizado em ambiente salubre e com as condições técnicas exigidas pela medicina moderna.

    • 8 de February de 2011

      Muito bem. O problema está na competência profissional, então. De qualquer modo a parturiente corre um risco de ser vítima ou não de uma indicação equivocada. Voce com sua experiência de 25 anos na sala de parto contribuiu e muito. Ë necessário que todos tenham consciência disso para exigir sempre maior e melhor competência profissional. Certo?
      Grato
      Aimberê

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.