(El País, 18) Empresas norte-americanas decidiram não empregar aqueles que fumam. E não bastará dizer que não fuma. Haverá exame de sangue, urina e saliva. Há uma lógica empresarial nessa decisão. Quem não fuma tem menos saídas do posto de trabalho para dar uma fumadinha; tem mais produtividade; há menos gastos em seguros médicos e baixas médicas. A Clínica Cleveland, uma das mais prestigiosas do país, foi pioneira e não contrata fumantes desde 2007.

P.S.Você está de acordo com uma medida dessa no Brasil?

  1. 18 de February de 2011
    Jailson Sá

    Perdoe-me meus colegas fumantes, mas eu concordo, odeio compartilhar a fumaça dessas pessoas, não sou obrigado.

    • 18 de February de 2011

      Estou de pleno acordo com você. Fumar é um ato de imbecilidade.
      Aimberê

    • 21 de February de 2011
      Cristofer Floco

      Jaílson, seus colegas fumam na sua sala, do seu lado?

  2. 21 de February de 2011
    Cristofer Floco

    Sou fumante há seis anos e não desconheço nenhum dos malefícios desse hábito. Nunca tive problemas sociais nem profissionais por conta do tabagismo. Não fumo em ambientes nem perto de não-fumantes, não jogo as bitucas no chão, não obrigo ninguém a “compartilhar a minha fumaça”. Sou consciente do que faço e pago os meus impostos – e plano de saúde – por isso. Concordo com a atitude dessas empresas, afinal, quem trabalha no operacional não tem muita função além de produzir e produzir. Agora, convenhamos, “imbecilidade” é a definição mais adequada pra isso, professor? Quais seus argumentos?

Comments

Post a comment

You must be logged in to post a comment.