UMA CRUEL DEFINIÇÃO DE POLÍTICA

by

Trecho do longo texto de Rodrigo Lacerda, num exercício de ficção sobre Carlos Lacerda em sua morte.

“A política, ela própria, é tudo, menos constante. Adquire novas formas e novos sentidos a todo momento, e nos confronta com dilemas que nunca imaginamos existir, que dirá ter de enfrentar. Ela é pitoresca e cheia de intrigas, cômica, irônica e incompreensível, cruel e bizarra, humilhante, patética e surreal, injusta, dolorosa e deprimente, generosa, exigente e capaz de grandes realizações, irritante, ilusória e escapista.”