Pesquisa estuda enlatar Matrinxã

by

A matéria seguinte foi produzida por Gerson Severo Dantas Jornal A CRITICA Manaus, todavia outros peixes como o tambaqui poderão também ser objeto de pesquisa no sentido de ser preparado para a comercialização enlatado como a sardinha, por exemplo. É um novo futuro para a piscicultura.

“No futuro, Matrinxã poderá ser comercializado em lata como acontece hoje com a sardinha e outros peixes do mar.

Uma pesquisa inédita, feita na Universidade Federal do Amazonas, quer inserir piscicultores do Estado num mercado que movimentou em 2009 R$ 1,25 bilhão e cuja estimativa para 2010 era produzir 100 mil toneladas. Trata-se de um trabalho que visa criar a tecnologia necessária para envasar matrinxã, um dos mais saborosos peixes da Amazônia, em latas de conserva.

No momento o desafio da pesquisa é fazer a analise química do matrinxã juvenil (com até 140 gramas), a biometria dele, as classes de espécies mais adequadas ao processo de enlatamento e, principalmente, o potencial nutricional do peixe pequeno. Estabelecido o padrão mais adequado, a fase seguinte envolve a “análise sensorial de aceitação”. Trata-se dos testes de degustação com o público para aferir o melhor sabor. “