A saída para o desenvolvimento é para o Norte

by

Acabo de fazer um trabalho de muito fôlego: identificar os 50 produtos mais demandados pela Venezuela que Roraima pode atender.

Vejam: a Venezuela é um país vizinho colado em Roraima. Durante muitos anos, Brasil e Venezuela estavam de costas um para o outro. A fronteira entre ambos está exatamente nas duas regiões menos povoadas de cada um dos países. Isso evidentemente dificultava o relacionamento. Em 1961, a Venezuela fundou Puerto Ordaz para ser uma espécie de Pólo Industrial Venezuelano. Esta, fica ao lado da centenária Ciudad Bolivar. Com Puerto Ordaz, o sul da Venezuela cresceu e se desenvolveu. A densidade demográfica daquela região aumentou substancialmente. Naturalmente veio a idéia de interligar o sul da Venezuela com o Norte do Brasil por uma rodovia.

E dessa rodovia quase todos sabem de sua história. A Venezuela fez primeiro  a sua parte e ficou anos esperando o Brasil cumprir sua parte.

Com a rodovia surgiu o comércio entre os dois países via rodoviária, o que jamais havia ocorrido em séculos de história.  Todavia os produtos negociados de ambos os lados ficaram contidos a uma relação muito pequena. Pela insistência dos empresários para vencer as dificuldades interpostas pela burocracia, as resistências estão sendo quebradas a duras penas, é verdade.

Acredito que a saída para o desenvolvimento de Roraima está voltada para o Norte e não para o sul. Assim, e como a Venezuela está ao Norte de Roraima, a identificação desses 50 produtos irá dar aos gestores comerciais e industriais privados de Roraima uma excelente perpectiva de incremento bilateral de comércio. E também dá para os gestores públicos a possibilidade de produzir um programa de desenvolvimento regional voltado para a exportação.

Assim caminhando creio encontramos a vocação roraimense voltada para o comércio exterior.

PS.: Independenete dos governos atuais e pensando no futuro, qual, na sua opinião a melhor alternativa de desenvolvimento regional para Roraima?