Estados Unidos estão arrependidos?

by

A grande nação norte americana se mete em cada situação que só lhe trás desgaste: econômico, financeiro e de relacionamento com outros países. Com o propósito de tirar Saddam Hussein do governo do Iraque, segundo eles porque ele estava fabricando armas de destruição em massa (o que depois não foi confirmado), Os Estado Unidos invadiram o Iraque, prenderam e mataram o Saddam e agora estão arrependidos.

Os americanos agora reconhecem a besteira que fizeram no Iraque. Vejam o que diz o novo General Americano sobre o assunto: “A invasão do Iraque em 2003 “foi a coisa mais idiota que já fizemos”, disse o general da Infantaria da Marinha, James Mattis, como lembra a coluna “Cross Check”, no site da revista Scientific American.”

E ele não é um desinformado. Ele participou da guerra no Iraque. Mattis, que agora está à frente do Comando de Forças Conjuntas, foi o militar que comandou em 2004 o ataque americano à cidade iraquiana de Faluja.

Assim está a situação no Afeganistão e assim foi no Vietnã para lembrar algumas situações mais recentes. É o poderio da indústria bélica daquele país que necessita vender armas e para isso tem que haver uma ou mais guerras em atividade.

P.S.: Qual sua opinião sobre esse tema internacional?

O Brasil tem se posicionado certo nas questões internacionais?

Guerra na América do Sul: Venezuela e Colômbia

by

Estamos assistindo a uma perigosa escala de discórdia entre a Venezuela e a Colômbia na América do Sul.

A Venezuela está embalada pelo seu Presidente que quer implantar, no seu pais, um socialismo denominado de bolivariano. Esquece ele que Simon Bolivar não foi um socialista. E para tal, Chaves tem feito perigosas manobras estratégico-políticas que não são do agrado de seu vizinho e grande parceiro comercial: Colômbia.

A Colombia, por sua vez, conta de modo, muito enfático, com o apoio dos Estados Unidos da América do Norte. E é nesse apoiamento norte-americano que nasce, perigosamente, a possibilidade de uma guerra na Amécica do Sul.

Os dois países são pobres economicamente e seu poder de fogo não é grande,mas uma guerra nos costados do Brasil é totalmente indesejável. Especialmente para os estados de Roraima e Amazonas.

Esse apoio norte americano se parece muito com outros “apoios ” que aquele país propicia a tantos outras nações mundo afora. Na verdade os Estados Unidos possuem uma poderossima indústria bélica que é alimentada pelas guerras que são digamos “promovidas”no mundo. Assim, argumentos para uma intervenção norte americana são “fabricados”em alta velocidade e a guerra se instala para alegria daquela indústria do mal que vai receber muitas encomendas governamentais para atender àquela nova “necessidade”. Em nome da Paz as guerras são feitas por gente absolutamente irresponsável, aética e desumana.

Pois bem, aqui muito próximo de nós pode ocorrer algo desse tipo se Colombia e Venezuela não pararrem de se hostilizar mutuamente. E tudo leva a crer que a escalada só vai aumentar. A Venezuela procura, cada vez mais, comprometer seu orçamento com a compra de armas de países do outro lado do mundo: Rússia, China e Irã. E a Colombia procura, por seu lado, se aproximara, mais ainda, dos Estados Unidos.

P.S: As bases norte-americanas instaladas na Colombia fazem ou não parte desses digamos  “estímulos” à guerra na América do Sul? Voce conhece a dependência comercial da Venezuela em relação à Colombia? Já esteve na fronteira entre os dois países e viu o movimento de transporte naquele lugar?