Maldição do Egito

by

A MALDIÇÃO DOS FARAÓS!
Trecho de artigo de Milagros Sandoval – EFE/La Nacion

Hosni Mubarak, o último dos 4 faraós da moderna história do Egito, mantém hoje uma batalha nas ruas do país e com uma essa espécie de maldição política que regeu a vida de seus 3 antecessores.

O rei Faruk I acabou destronado em 1952.

O presidente Gamal Abdel Naser, depois de sofrer a pior derrota na  guerra dos Seis Dias contra Israel (1967), renunciou, foi reposto por apelo popular e morreu do coração em 1970.

O presidente Anuar al Sadat perdeu a vida assassinado em um magnicídio. Todos eles tiveram governos marcados pela guerra e  tragédia no final, como se houvessem quebrado alguma norma que reavivasse a maldição do faraó Tutancâmon, que reinou entre 1333 e 1322 antes de Cristo, para quem ousara abrir sua tumba.