Amanhã é a convenção

by

Amanhã será um dia especial para mim e para Roraima. Começaremos  uma caminhada nova, diferente e se Deus desejar, vitoriosa, mas muito dura.

Nova, porque o país, e Roraima em particular vive, há muitos anos, uma situação em quem falar de política e de políticos é feio, vergonhoso, ridículo e quem fala é até desdenhado. Não pela ação da política em si que é uma necessidade imperiosa para a vida humana, tanto para a vida do indivíduo maior para a sociedade, mas como ela está sendo vista.

A tarefa da política esta diretamente relacionada com a grande aspiração do homem moderno: a busca da felicidade.

Não é fácil discutir a questão da política nos dias de hoje.

Estamos carregados de desconfianças em relação aos homens do poder. Porém, o homem é um ser essencialmente político. Todas as nossa ações são políticas e motivadas por decisões ideológicas. Tudo que fazemos na vida tem conseqüências e somos responsáveis por nossa ações. Votar também tem consequências.

A omissão, em qualquer aspecto da vida, significa deixar que os outros escolham por nós. Isso me motivou a ser um pré-candidato e se os convencionais desejarem: candidato ao Senado da República.

Nossa ação política está presente em todos os momentos da vida, seja nos aspecto privado ou público. Vivemos com a família, relacionamos com as pessoas no bairro, na escola, somos parte integrantes da cidade, pertencemos a um Estado e País, influímos em tudo o que acontece em nossa volta. Podemos jogar lixo nas ruas ou não, podemos participar da associação do nosso bairro  ou trabalhar com voluntário em uma causa em que acreditamos.

Podemos votar em um político corrupto ou votar num bom político, precisamos conhecer melhor propostas, discursos e ações dos políticos que nos representam.

Não podemos confundir que política é simplesmente o ato de votar. Estamos fazendo política como tomamos atitudes em nosso trabalho, quando estamos conversando em uma mesa de bar ou quando estamos bebendo uma cerveijinha após uma “pelada” de futebol. Estamos fazendo política quando exigimos nossos direitos de consumidor, quando nos indignamos ao vermos nossas crianças fora das escolas.

Perguntamos: Conhecemos o Código do Consumidor? A nossa Constituição? E que dizer das leis transito que estamos a todo momento desrespeitando?

Todas as nossas ações na vida são essencialmente políticas.

A política está presente quotidianamente em nossa vidas: na luta das mulheres contra uma sociedade machista que discrimina e age com violência; na luta dos portadores de necessidade especiais para pertencerem de fato à sociedade; dos jovens que chegam ao mercado de trabalho saturado; enfim, na luta de todas as minorias por uma sociedade inclusiva que se somarmos constituem a maioria da população. Atitudes e omissões fazem parte de nossa ação política perante a vida. Somos responsáveis politicamente pela luta por justiça social e uma sociedade verdadeiramente democrática e para todos.

O problema está centrado não na Política enquanto ciência a ser praticada, mas em quem a pratica: os Políticos.

Os políticos, eis a questão.

Apesar da política ser considerada uma profissão honrada, muitas pessoas hoje,  têm uma opinião negativa a respeito dos políticos. Eles são vistos como pessoas inescrupulosas, cujas promessas não são verdadeiras. Também são acusados de desvios de verba para o seu próprio interesse e não para o interesse do povo e demais desvios de caráter.

No Brasil, na maioria das vezes a classe política é composta de pessoas ricas, ou de indivíduos que dependem da classe mais rica da sociedade para se eleger.

Uma outra crítica que é feita aos políticos é em relação àqueles chamados “políticos profissionais”, políticos que exercem diversos mandatos e ganham dinheiro unicamente com esses mandatos.

Outra frequente crítica aos políticos, e à política em geral, é a incapacidade de muitos políticos em entender conceitos básicos da economia. Muitos cargos políticos não têm pré-requisitos de formação educacional, e muitos políticos têm pouca ou nenhuma formação na área de administração. Mesmo assim, os políticos têm responsabilidades em áreas de gestão e de tomada de decisão que exigem conhecimentos em economia, finanças e administração pública.

No Brasil, eles são vistos como ladrões do dinheiro publico, pois praticam nepotismo, desvio de verba, quebra de decoro parlamentar, superfaturamento de obras, licitações fraudulentas.

Mesmo com todos os contras os políticos brasileiros ainda se mantem no poder, principalmente porque o poder acaba passando de pai para filho.

Recentemente, por iniciativa e pressão da sociedade ávida por MUDANÇA o Congresso Nacional aprovou uma Lei denominada de FICHA LIMPA, para impedir que políticos que tenham sido condenados por um Tribunal sejam candidatos nestas eleições de 2010. Na verdade, o meu partido PV antecipou-se a essa Lei. No PV quem tem ficha suja não pode ser candidato.

Assim vamos em busca do apoio dos eleitores a partir de amanhã.

PS.: Você está de acordo com o escrito acima? Em que voce pode ajudar para mudar essa situação? Discuta isso, forme seu grupo e vamos fazer um garnde movimento de MUDANÇA no Brasil começando, quem sabe por Roraima. Está de acordo?

Segunda feira, dia infernal para Políticos

by

No Brasil, segunda feira é um dia de trabalho e aqueles que não gostam disso, detestam esse dia. Mas também é dia de CQC da TV. Dia horrível para os políticos em Brasília. Tem cada uma!!! Esses caras do CQC infernizam a vida dos representantes do povo brasileiro na capital federal.

Pode ter enício, a qualquer monento, um movimento, no Congresso Nacional, para acabar com a segunda feira. Fica mais ou menos assim: está decretado que o domingo tem 48 e não 24 horas de duração e que a semana tem início da terça – feira. Está abolida a segunda – feira. Pronto. Resolvido o problema. CQC não vai mais infernizar a vida deles.

PS. O que vocês acham de uma Lei acabando com a segunda feira? Quem concorda ou não  se manifeste. Isso é um jeito de dar tranquilidade aos nossos políticos em Brasília ou você acha que deve acabar para ninbguém trabalhar nesse dia?