O sonho de repatriar cientistas brasileiros

by

O sonho de repatriar cientistas brasileiros

Com matéria de SABINE RIGHETTI da Folha de São Paulo

A repatriação de cientistas brasileiros que atuam no exterior, idéia do atual ministro de Ciência e Tecnologia, pode não ser uma matemática simples.

De acordo com quem está fazendo ciência fora do Brasil, mesmo que exista vontade de voltar, a burocracia para se fazer pesquisa e a falta de competitividade nas universidades nacionais, diferentemente do que acontece nos EUA e na Europa, ainda são fatores de repulsa.

Uma das idéias de Mercadante para a repatriação é criar, via agências de fomento, um formato de “bolsas-sanduíche” (bolsa de pesquisa de curto período no exterior) ao contrário. Seriam bolsas de pesquisa oferecidas aos brasileiros no exterior para que eles passem um tempo fazendo pesquisa por aqui.

A idéia é criar, com as bolsas de curta duração, uma espécie de rede da “inteligência brasileira” no exterior.

As principais reclamações dos brasileiros que estão no exterior são:

Salários iguais
No Brasil, diferentemente dos EUA, os cientistas com mesma titulação ganham salários iguais, independentemente, por exemplo, da sua produtividade individual. Isso reduziria a competitividade. Para ter como base, um salário na USP é de cerca de R$ 11 mil, enquanto que em universidades de elite nos EUA, essa quantia vai para R$ 80 mil.

Dedicação exclusiva
Nas universidades públicas, os cientistas têm de trabalhar com dedicação exclusiva, em regime de 40 horas semanais, o que os impede de também atuar no mercado.

Burocracia
A burocracia brasileira ainda é fator de repulsa dos cientistas brasileiros, especialmente no financiamento de pesquisa ou importação de material (que pode levar até seis meses).

Matéria integral: http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/869436-salario-igual-expulsa-cientistas-brasileiros-do-pais.shtml

PS: O que você pensa disso? É bom trazer de volta os cientistas brasileiros? Como fazer melhor?