Roraima Território Federal e Estado

by

Durante 48 anos, Roraima foi um Território Federal. Tinha apenas um “Governador” nomeado pelo Presidente da República. Muitos governaram aqui sem nunca antes terem pisado o solo roraimense. Ignoravam tudo daqui. Mas governar um Território Federal era o máximo de uma ação na administração pública recheada de falta de compromisso. O cara não era daqui nem tinha vindo para ficar. O orçamento público só tinha, “basicamente” a coluna da despesa. A receita vinha de Brasília do Ministério que supervisionava o Território. Então o “governador” não tinha preocupação em desenvolver Roraima, pois ele não dependia das receitas para seu orçamento. O Território Federal não tinha a função fazendária. A história é longa, mas em linhas gerais o “governador” não se preocupava com o desenvolvimento local, mesmo porque a priodidade era a Segurança Nacional.

Pois bem, com esse desenho Roraima, em 1988, foi elevado a categoria de Estado membro da Federação. Como estado, ele deveria se manter com seus próprios meios. Mas que meios? Se nele não havia a cultura de pagar imposto, de desonvolver a iniciativa privada, de trabalhar fora do âmbito estatal?

Resultado: ainda hoje, decorridos 22 anos, a arrecadação de recursos próprios de Roraima. Imposto pago aqui, não passa de 27% do orçamento. Ou seja gastamos 100 mas só temos 27 para pagar a conta. E o que acontece para fechar tudo? Vamos para Brasília de pires na mão, dependemos do Fundo de Participação dos Estados, ficamos pendurados nas emendas parlamentares e por aí afora. Ou seja quando era Território Federal não nos desenvolvemos por irreponsabiliodade do Governo Federal que não tinha um plano para tal. Com Estado estamos de pires na mão e gastamos o que não podemos. Tem futuro?

PS. Você conheceu o Território Federal? Hoje seria melhor que voltássemos à condição de Território Federal já que tudo depende de Brasília? Qual a vantagem de ser Estado?